HISTÓRICO

ROBERTO TOLEDO
Para que se possa medir a importância de Toledo, a seguir apresentamos um breve currículo publicado no site “Quem faz história”, de autoria do historiador rio-pretense Lelé Arantes.

Radialista, jornalista e administrador de empresas, José Roberto Toledo foi diretor de comunicação da Associação Comercial e Empresarial (Acirp); diretor-executivo da TV da Cidade/Canal 16; vereador rio-pretense de 1992 a 1996 e de 1997 a 2000, vice-presidente da Câmara de 1997 a 1998 e 1º secretário de 1995 a 1996; secretário municipal de Turismo e Cerimonial de 1998 a 1999. Colunista social na “Folha de Rio Preto”, de 1970 a 1990 e de 1997 a 2005, passando a colunista do “Bom Dia”, desde o lançamento do jornal, em 2005; colunista e editor do “Rio Preto News”, de 1996 a 1997; colunista social de “A Notícia”, de 1990 a 1996 e no “Diário da Região”.

Atualmente publica sua coluna no jornal “DHoje”. Assessor de imprensa e professor da Unorp desde 2001. Atuou como radialista nas rádios PRB-8 e Cultura, de 1964 a 1967, e na Rádio Independência, de 1967 a 1970, diretor de 1973 a 1994; foi diretor das rádios Anchieta, de 1970 a 1973, e Metrópole, de 1994 a 1999; apresentador da TV Globo Noroeste Paulista e da TV Record Rio Preto. Defensor de Rio Preto no programa “Cidade Contra Cidade”, comandado por Silvio Santos, em 1969 e em 1977. Gravou o disco “O Poder da Fé”, com mensagens de otimismo, em 1990, relançando-o em 1999 em CD; autor dos livros “Simpatias” e “Questão de Ordem – O Guia do Cerimonial”, de 1999.

A autoria do livro “Roberto Toledo nas ondas do rádio estará a cargo da jornalista Cecilia Demian, profissional de notório talento e que se especializou na arte de contar as histórias dos grandes personagens da história rio-pretense.

LINHA DO TEMPO

1927

Em 1927, Rio Preto recebe do governo federal a autorização para implantar uma emissora de rádio.

1935

Em 1935, a PRB-8 Rádio Rio Preto, primeira emissora da cidade, entra no ar. O principal responsável pelo feito foi o dentista Raul Silva. Os programas de maior sucesso à época, “Recordas”, “Teatro no Ar”, “Programa Cordial” e “Às Suas Ordens”, este apresentado pelo radialista Alexandre Macedo, no qual os ouvintes pagavam para oferecer músicas.

1957

Em 1957 uma nova emissora entra no ar e acirra a concorrência. Trata-se da Rádio Difusora, que ficou no ar até 1974.

1960

Em 1960 entra no ar a terceira emissora, a Rádio Cultura ZYR 242.

1962

Dois anos depois, em dezembro de 1962, chega a Rádio Independência AM, com uma programação mais eclética, diferente. Dois apresentadores fizeram história, Roberto Souza e Roberto Toledo, que permaneceu durante 27 anos na emissora. A saída de Toledo culminou com o fechamento da rádio.

O LIVRO

“Roberto Toledo nas ondas do rádio” não é uma obra de ficção. Considerado um dos mais populares e importantes radialistas da história do rádio de São José do Rio Preto, Toledo foi escolhido para ancorar a linha narrativa do livro porque, mesmo tendo iniciado sua carreira profissional no rádio em 1964, 29 anos após a primeira rádio da cidade, a PRB-8 Rádio Rio Preto, ter entrado no ar, conviveu com os principais personagens da história desse meio de comunicação na cidade. Além disso, é o único remanescente da “velha guarda” em atividade.